Votos de Boas Festas

Tenho agora a possibilidade de ir a um campeonato do mundo de atletismo, que vai decorrer na Holanda de 14 a 22 de Setembro, é o realizar de mais um sonho…
 
O principal objetivo é a minha classificação internacional, atualmente estou na classe T53, que é a classe dos paraplégicos, eu sou paraplégico mas tenho outras complicações, que por mais que eu treine, nunca conseguirei chegar perto dos melhores do mundo, digo isto porque conheço bem as minhas capacidades, e a maioria dos outros atletas.
 
Com esta classificação poderei vir para a classe T52 e ai sim posso continuar a “sonhar”, trabalhar para evoluir, e chegar onde os melhores chegam, vamos esperar para ver qual vai ser o veredito do júri que me vai avaliar na Holanda.
 
Depois irei competir nas provas de 100, 200 e 400 metros, mediante a classe em que eu ficar, ficando na classe T53 ira ser correr contra a mare, correr na classe T52 é correr com mais igualdade de capacidades e limitações.
 
Deixo-vos os tempos que os atletas T53 e T52 estão a realizar agora em França no Campeonato do mundo do IPC.
 
T53 – 100m = 14.51
T53 – 200m  = 25.46
T53 – 400m  = 49.02
 
T52 – 100m  = 17.46
T52 – 200m = 31.48
T52 – 400m = 59.85
 
Como podem ver é uma diferença brutal, resta trabalhar e aguardar para ver o que me espera.

 

 

Decorreu no passado Domingo, dia 19/05/2013,  a EDP Meia Maratona Douro Vinhateiro, no escalão de cadeira de rodas o pódio ficou preenchido da seguinte forma, 1º Alexandrino Silva, 2º Mário Trindade, 3º Nelson Sampaio.

 
Decorreu no passado Domingo, dia 25 de Março, mais uma edição da Meia Maratona de Lisboa, na prova CTT deficientes em cadeira de rodas, dos 39 inscritos cortaram a meta 33 atletas, sendo o mais rápido David Weir, que percorreu os 21km em 43’41, em segundo lugar ficou Roger Puigbo, com 44’50 e a completar o pódio ficou o melhor atleta de todos os tempos Heinz Frei, com 44’51, mostrando uma vez mais que com os seus 54 anos ainda consegue lutar pelos lugares cimeiros.
 
Eu, embora a motivação não seja o que já foi, lá fui tentar fazer o meu melhor e acabei a prova com 1h24’15.
 
Podia ser bem melhor, mas como estou num momento em que não sei se continue ou termine por aqui a minha carreia no atletismo, o resultado já foi bom, dado ao empenho que tenho dado nos últimos tempos, pois custa-me ver esta modalidade a regredir dia apos dia, prático atletismo em cadeira de rodas desde 2003 e ainda não tenho uma classificação oficial,  está para breve e ai depois verei se vale a pena continuarou não.
Decorreu no passado Domingo dia 25, mais uma edição da Meia Maratona de Portugal Vodafone, para a elite, um percurso diferente dos restantes atletas ao invés de começar no tabuleiro da ponte Vasco da Gama, os atletas tiveram partiram da Alameda dos Oceanos. A meta esperava todos os atletas, junto ao Pavilhão Atlântico. 
 
Na prova CTT Deficientes em cadeira de rodas foram 24 os atletas que completaram os 21,097 metros, sendo que o mais rápido foi o atleta Espanhol Roger Puigbo, da classe T53/T54, com o tempo de 48’40 em segundo lugar ficou Alberto Baptista, com 53’42 e a terminar o pódio ficou o atleta da ANACR Alexandrino Silva, com 53’43, sendo que os últimos 4 quilómetros o atleta teve que os percorrer com a roda traseira furada. 
 
Nas senhoras apenas uma atleta Manuela Schar, da Suíça, terminou com 58’34.
 
Na classe T51/T52 o vencedor foi o atleta Espanhol, Santiago Sanz, com o tempo de 55’28, em segundo lugar Helder Mestre da ANACR, com 1h32’50.
 
Eu era o dorsal numero 12 e foram os quilómetros que eu consegui fazer, dois furos “obrigaram-me” a desistir, primeiro na roda da frente ainda continuei pois a pressão a frente não é muita e dava para continuar… mas uns 300 metros mais a frente a roda direita traseira acabou também por estourar e ai tive mesmo que parar.
 
Venha a próxima com um pouco mais de sorte!!
Decorreu ontem mais uma edição da EDP Gás Corrida de São João, onde conquistei o 3º lugar e de uma forma diferente, pois nunca tinha acabado uma prova ao Sprint! Normalmente as provas que tenho feito ou são feitas praticamente “sozinho” ou a parte final, o que me permite não ter que puxar para disputar o lugar, mas ontem e dado que não estou em boa forma, tive a companhia do Filipe Silva. Íamo-nos ajudando um ao outro, ora puxa um ora puxa outro, assim sempre custa menos e conseguimos andar um pouco mais rápido.
Foi assim até aos últimos metros, uma pequena subida que antecede uma descida a uns 400, 500 metros da meta, puxei um pouco mais e o Filipe ficou para trás, era esse o meu objectivo, pois sabia que se chegássemos os dois ao mesmo tempo à descida ele iria levar-me vantagem, é mais pesado e desce muito mais rápido que eu. A vantagem que lhe ganhei permitiu que ele só me voltasse alcançar já a uns 200 metros da meta e aí foi tudo o que tinha e não tinha para assegurar o 3º lugar. Foi uma nova experiência, algo que nunca me tinha acontecido em 8 anos de atletismo.
Classificação Geral:
Alberto Baptista – AMVE – 36’50
Alexandrino Silva – ANACR – 37’06
Mário Trindade – ANACR – 58’46
Filipe Silva – APD Paredes – 58’47
Nelson Sampaio – APD Paredes – 1h05’04
Rui Pereira – APD Paredes – 1h19’37
Decorreu ontem mais uma edição da Meia Maratona do Douro Vinhateiro e eu estive presente nesta prova, que é somente a prova mais bela do mundo. Pode dizer-se que corri praticamente em casa, embora seja de Vila Real, correr na Régua é sempre motivador, muitos amigos e conhecidos que ao longo do percurso vão gritando pelo meu nome é sempre uma força extra para continuar, mais rápido, com mais afinco, agradeço às pessoas que puxaram por mim.
 
Quanto à prova em si, um dia muito quente (como eu gosto) o percurso quase totalmente plano, ligeiras subidas e descidas, completei os 21,097 metros em 1h14’46 e fiquei em 3º lugar,  embora não esteja na minha melhor forma devido à mudança de treinos. Agora só posso treinar em rolo, o que é muito cansativo quer física quer psicologicamente, mas fiquei muito contente com o resultado final.

Patrocinadores Oficiais

      

Atenção! Este sítio usa cookies. Ao continuar a utilizar o sítio concorda com o uso de cookies. Saber mais...