Votos de Boas Festas

Resumo do Campeonato do Mundo de atletismo IPC, onde obtive o 7º lugar, nos 100 metros e o 9º lugar nos 400 metros.

Já terminou a época de 2014/2015, e terminou com a maior competição o Campeonato do Mundo de Atletismo IPC, e já estou a olhos postos na próxima época, mas tenho que fazer o balanço do que correu menos bem neste ano pois só assim se consegue melhorar.

Este ano não foi fácil para mim, a nível de saúde, o que me limitou um pouco, de Setembro de 2014 até Setembro de 2015, tive 16 infeções urinarias, foram 16 antibióticos que tive que tomar, dos quais 5 endovenosos, quer queiramos ou não, deixam sempre marca. Em Agosto fui submetido a uma cirurgia ao sistema urinário, isto tudo junto ao longo do ano, fez com que os meus treinos e competições sofressem alterações, e mudou o resultado final das competições claramente.

Dos objetivos que tinha traçados para esta época apenas não consegui cumprir dois, o primeiro era conseguir em Maio na Suíça, bater o recorde da Europa dos 400 metros, este não foi conseguido pois nesse mês, tal como em todos os outros estive com infeção urinaria e para conseguir fazer a prova dos 400 metros, uma hora antes da prova tive que me "enfrascar" de ben-u-rou, para aliviar as dores que tinha na parte abdominal, (neste dia o mais sensato era não ter feito a prova) mas nada nem ninguém me consegue parar quando eu meto alguma coisa na cabeça, a Teresa (minha esposa) que está sempre comigo ainda me disse "amor não corras" mas o facto de ouvir a palavra "Não" dá-me ainda mais força, e nessa hora antes da prova lá fui eu a correr ao quarto do hotel tomar a medicação para me aliviar as dores e assim conseguir fazer aquela volta á pista, 400 metros, que estavam ali, a 400 metros de eu conseguir mais um objetivo, mas claro que corpo doente não rende, e os 400 metros que eu queria ter feito em 1 minuto certo, acabaram por ser feitos em 1 minuto e 6 segundos.

O outro objetivo que não consegui concretizar, foi a ida a final dos 400 metros do Campeonato do Mundo, para este Campeonato tinha como objetivo fazer final nas duas provas e apenas consegui nos 100 metros, eram objetivos ambiciosos pois estavam lá os melhores atletas do mundo da minha classe T52, atletas que nada lhes falta, a nível de apoios e competições regulares entre eles, eles já todos se conheciam muito bem, eu tinha uns 3 ou 4 que nunca tinha competido contra eles, e que no ranking estavam a minha frente, os outros já tinha competido algumas vezes e apesar de achar que não são invencíveis, sei que estão num patamar acima de mim, dadas as condições que eles dispõem no seu dia a dia, para verem algumas das diferenças entre estás duas realidades, eu tive 3 meses sem competições desde o dia 25 de Julho que não tenho provas em Portugal, para competir só no Estrangeiro e sem dinheiro para lá ir, não é fácil, grande parte destes atletas estiveram sempre em competições até uma semana antes, é claro que o meu ritmo competitivo com parado com o deles, aqui não se pode comparar, e o resultado fico à vista de todos.

No dia 27 tive a semifinal dos 100 metros, onde passavam os 3 primeiros de cada série e os dois tempos mais rápidos das duas séries, eu fui repescado com um dos 2 tempos mais rápidos, no mesmo dia por volta das 22 horas tive a final (Vídeo)  e consegui o 7º lugar, se virem o vídeo com atenção podem reparar que eu perco a vantagem para os outros atletas no arranque, isto deve-se ao facto de não ter controlo do meu tronco e no momento em que eu faço força nas rodas para baixo, o meu tronco sobe, obriga-me a deixar de continuar a fazer força para a cadeira não levantar, e aqui os adversários ganham vantagem, terei que testar uma nova posição na cadeira de forma a isto não acontecer, (não será fácil dada as limitações que tenho no meu corpo e no custo que tem uma cadeira, se chegar a conclusão que preciso de mudar a posição isso implica comprar uma nova) mas para já vamos testar para ver o que se consegue, mas para já 7º lugar num campeonato do mundo, com os melhores atletas do mundo é algo que me dá bons indicadores que consigo fazer melhor.

Nos 400 metros, (vídeo) o objetivo era chegar a final também, e por muito pouco não consegui, completei os 400 metros com 1:06:54 e último atleta a ser apurado, fez os 400 metros com 1:06:24, este resultado deixou-me em 9º lugar ficando fora da final onde entram os 8 mais rápidos.

Mas olhando para o último ano, sei que se conseguir melhorar alguns aspetos fundamentais, nos Jogos Paralímpicos Rio2016 posso fazer melhor, mas para isso as condições de competição tem que ser vistas rapidamente por parte das entidades competentes, pois a verba que temos para nos preparar para uma competição como esta,  é insuficiente para chegar lá na nossa melhor força.

Da minha parte vou continuar a trabalhar diariamente nos treinos para ir mais longe, e também em busca de patrocínios para colmatar esta lacuna financeira que tenho para conseguir competir mais vezes contra os melhores. 

Patrocinadores Oficiais

      

Atenção! Este sítio usa cookies. Ao continuar a utilizar o sítio concorda com o uso de cookies. Saber mais...